Noticias do TST

Loading...

Pesquisar neste blog

Carregando...

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Concurso MTE 2016: Oferta de 971 vagas para agente administrativo (nível médio)! Remuneração de R$ 3.442,22!


O ano de 2015 ainda reserva boas oportunidades para concurseiros/as de todo o país, mas para aqueles que planejam mudar de vida em 2016, o próximo ano já conta com perspectiva de uma grande chance. O Ministério do Trabalho e Emprego (Concurso MTE 2016) já encaminhou ao Ministério do Planejamento pedido de  novo concurso para cargos da área administrativa, com oferta de 1.177 vagas, das quais 951 são para agente administrativo. As demais são para funções de nível superior, ainda não divulgadas. Confira aqui a tramitação do pedido do concurso MTE 2016.
A contratação ocorrerá pelo regime estatutário, que prevê estabilidade. As remunerações iniciais oferecidas são de R$ 3.442,22 para agente administrativo e de R$ 4.888,02 para os de nível superior. Nos valores já está incluso o auxílio-alimentação, que é de R$ 373. Para ingressar no cargo de agente administrativo, é necessário possuir apenas o ensino médio completo. O cargo, aliás, foi o único de nível médio incluído nas duas seleções mais recentes.
O objetivo do MTE é abrir o concurso no segundo semestre de 2016. Com isso, a autorização do Ministério do Planejamento para a abertura da seleção deverá acontecer no início do ano que vem. Com o anúncio de concurso antecipado, os interessados em conquistar uma vaga de agente administrativo podem programar com maior eficiência a preparação. Segundo especialista na área, por ser uma seleção bastante concorrida, quanto mais cedo os estudos forem iniciados , maiores são as chances de aprovação (veja edital abaixo).
Os agentes administrativos são responsáveis, entre outros, por dar suporte administrativo às áreas finalísticas, de gestão de pessoas, de material, de patrimônio, de orçamento e de finanças. As atividades incluem atender ao público interno e externo via telefone, e-mail ou presencialmente; elaborar documentos e correspondências oficiais; participar de reuniões, comissões, grupos e equipes de trabalho; realizar levantamentos de dados de natureza técnica; e atuar na gestão e fiscalização de contratos e convênios. No caso do nível superior, houve oportunidades para administrador e economista, em 2008, e para contador, no ano passado.
Nos dois concursos, as vagas de agente foram regionalizadas (com exceção de economista e contador, que tiveram vagas apenas para Brasília), com os candidatos escolhendo na inscrição a cidade para a qual desejavam concorrer.

Detalhes:

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

ATENÇÃO AVISO IMPORTANTE!

O Nosso Blog não faz nenhum grupo de Whatsapp e nem tão pouco solicita informações como telefone, endereço ou qualquer outro dado particular de ninguém.
Cautela em tornar publico informações confidenciais é muito importante.
Bons estudos a todos!

Sobre as possiveis bancas para o concurso AFT

CENTRO DE SELEÇÃO E PROMOÇÃO DE EVENTOS

- Abranja legislação, doutrina e jurisprudência nos estudos para provas jurídicas. Não vale a pena focar em um dos três, as provas costumam exigir conhecimento amplo, uma visão geral

- Estude as questões subjetivas de provas passadas. Tente identificar os temas mais recorrentes em sua área e busque se antecipar. Ao perceber que algum assunto pode ser o tema de sua prova, faça um rascunho da estrutura do texto que você poderia desenvolver

- Faça a prova com bastante atenção e evite marcar quando não tiver certeza. Uma boa é fazer primeiro os itens que você sabe responder. Depois, volte naqueles mais complicados. Assim, você administra melhor o tempo

- Não deixe de ver noções de probabilidade, princípios de contagem, lógica de argumentação, porcentagem e grandezas proporcionais. Eles são recorrentes em provas de matemática e raciocínio lógico

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS

- Use o livro de um doutrinador durante os estudos para provas jurídicas, ou conte com a ajuda de um professor. As questões tendem a dar ênfase às questões doutrinárias. Então, não basta apenas ler as leis

- Avalie atenciosamente as alternativas em cada questão. Muitas vezes, a resposta pode ser apontada indicando o item “menos errado”. Você vai se familiarizar com isso vendo provas anteriores

- Insista nas questões que apresentam seqüências de números e/ou letras e figuras e as relacionam com grandezas proporcionais, mínimo múltiplo comum, máximo divisor comum, divisão proporcional, porcentagem e juros. São as mais comuns em raciocínio lógico e matemática

ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA

- Acompanhe a jurisprudência dos tribunais, principalmente a do Supremo Tribunal Federal. Até pontos polêmicos e que ainda estão em discussão podem aparecer na prova

- Treine respostas para questões subjetivas em provas anteriores. Busque (na internet ou com conhecidos) a planilha usada na correção dessas questões e corrija suas respostas de acordo com ela. Dessa forma, você descobrirá os pontos que precisam ser fortalecidos em seu texto

- Avalie com atenção as alternativas em cada questão. Muitas vezes, a resposta pode ser apontada indicando o item "menos errado". Você vai se familiarizar com isso vendo provas anteriores nos estudos

- Aborde questões de lógica com orações e conectivos (e, ou, se, somente se) nos estudos sobre matemática e raciocínio lógico. São as preferidas para a área. Também costumam entrar probabilidade, análise combinatória, regra de três e porcentagem

sábado, 8 de agosto de 2015

Na mídia – Falta de Auditores-Fiscais do Trabalho em Chapecó é destaque no site Bom Dia SC


Publicada em: 06/08/2015
O site Bom Dia SC publicou uma matéria sobre a situação da Gerência Regional do Trabalho e Emprego – GRTE/Chapecó no dia 4 de agosto.
De acordo com a matéria, a região atendida pela GRTE possui apenas seis Auditores-Fiscais, quando o número suficiente seria 50. Além disso, não há veículos e gasolina para a realização das ações fiscais. 
Os Auditores-Fiscais ouvidos na matéria o gerente regional, Valter Fuck, o chefe do Setor de Inspeção do Trabalho, Geraldo Bays, e Vilker Germano Martins manifestaram preocupação para o número de acidentes de trabalho no Estado e a dificuldade de investigar as denúncias.
Eles também disseram que estão em mobilização por melhorias nas condições de trabalho. As atividades estão sendo coordenadas pelo Sinait e os Comandos Nacional e Locais de mobilização.
Leia a matéria completa aqui.

Em Sergipe, todos os cargos de chefia foram entregues




Os Auditores-Fiscais do Trabalho de Sergipe colocaram à disposição os cargos de chefia e coordenação de projetos, em razão do golpe desferido contra a categoria na votação da Proposta de Emenda á Constituição – PEC 443/09. O documento foi entregue à Superintendente Celuta Krauss e oficialmente protocolado.
No documento de entrega dos cargos os Auditores-Fiscais explicam ao ministro Manoel Dias, que o ato tem o propósito de alcançar maior valorização aos integrantes da carreira, que exercem funções de responsabilidade e de fundamental importância para o desenvolvimento do Estado brasileiro.
De acordo com os Auditores-Fiscais, o fisco federal responde por mais de 70% da arrecadação do país, protege as fronteiras e combate os ilícitos tributários e trabalhistas, com reflexos na esfera criminal.
A insatisfação da categoria, que já atingia um nível alto, agora é alarmante, após a votação da PEC 443/09 na Câmara dos Deputados sem a inclusão dos Auditores-Fiscais do Trabalho expondo a situação de desrespeito, desvalorização e desprestígio dos Auditores, por parte do governo, do Legislativo e até mesmo diante de outras carreiras envolvidas na votação.

Auditores-Fiscais do Trabalho do RJ também entregaram os cargos


Seguindo a orientação do Comando Nacional de Mobilização – CNM, os Auditores-Fiscais do Trabalho do Estado do Rio de Janeiro que ocupam cargos de chefia fizeram a entrega de suas funções, depois de se reunirem em Assembleia Geral na manhã desta sexta-feira, na capital fluminense. O diretor do Sinait, Ítalo Mannarino, e a representante da Delegacia Sindical do Sinait no Rio de Janeiro, Ivanema de Albuquerque, estiveram na Assembleia e deram o testemunho do trabalho parlamentar realizado esta semana em Brasília, pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional – PEC 443/09. Eles acompanharam o grupo que foi fazer a entrega formal dos cargos.
Ao levarem o Termo de Entrega dos cargos ao Superintendente Regional do Trabalho, Antônio Albuquerque, os Auditores-Fiscais declararam estarem decepcionados com a posição do PDT, partido que detém os mais altos cargos no Ministério do Trabalho e Emprego, incluindo o de ministro de Estado, e que votou contra a inclusão dos Auditores-Fiscais do Trabalho e da Receita na PEC 443/09. Eles destacaram que, inclusive, o deputado que representa o partido no Estado do Rio de Janeiro, votou contra o pleito dos Auditores-Fiscais. Ítalo Mannarino informou ao Superintendente que este é um movimento nacional.
O Superintendente recebeu o documento e disse que será encaminhado ao ministro Manoel Dias. Disse também que irá conversar com deputados do PDT no Rio de Janeiro sobre o assunto.
A situação se agrava a cada dia. A entrega de cargos é mais um passo em busca da valorização da carreira. O sentimento de indignação já toma conta de todos os Auditores-Fiscais, que se sentem desrespeitados e obrigados a tomarem medidas extremas em busca do reconhecimento e dignidade funcional.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Concursos Área Trabalhista



Estão abertas as inscrições para o Concurso Público indicado abaixo. Clique no banner para mais informações.





INFORMAÇÕES SOBRE CONCURSOS EM EXECUÇÃO PELA FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS PODEM SER OBTIDAS PELA INTERNET

WWW.CONCURSOSFCC.COM.BR

Estão abertas as inscrições para o Concurso Público indicado abaixo. Clique no banner para mais informações.



INFORMAÇÕES SOBRE CONCURSOS EM EXECUÇÃO PELA FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS PODEM SER OBTIDAS PELA INTERNET

WWW.CONCURSOSFCC.COM.BR

terça-feira, 21 de julho de 2015

Richa propõe lei mais rigorosa para disciplinar carreira de auditor fiscal

Governador Beto Richa. Foto: Orlando Kissner/ANPr
O governador Beto Richa encaminhou nesta quarta-feira (15) mensagem de projeto de lei complementar para a Assembleia Legislativa propondo mudanças na legislação que disciplina a carreira de Auditor Fiscal do Estado. O objetivo é tornar mais rigorosas as punições por desvios de conduta.

O anteprojeto de lei inclui a possibilidade de demissão do servidor em razão da gravidade da falta disciplinar cometida. “É uma medida para dificultar, interromper e punir a ação de maus fiscais, que são a minoria, porém, prejudicam toda a classe”, afirmou o governador.

Outra alteração proposta determina a perda do direito ao prêmio de produtividade no caso de prisão por ordem legal. A gratificação representa 50% da remuneração dos auditores. Além disso, a nova legislação dá maior autonomia ao secretário da Fazenda para afastar de todas as funções o servidor que estiver sendo investigado ou respondendo processo administrativo disciplinar.

O governador lembra que há investigações em curso que demonstram que “o Paraná está sendo vítima” da ação indevida de alguns auditores fiscais nos últimos 30 anos. “Isso precisa ter um basta. Quem errou que pague. Quem saiu da linha que responda por seus atos”, afirmou Richa, que divulgou nesta quinta-feira (16), por meio das redes sociais, a série de medidas anticorrupção que estão sendo adotadas pelo Estado.

FORÇA-TAREFA –Richa destacou a ampliação da força-tarefa para investigar o trabalho de todos os auditores fiscais denunciados por desvios de conduta. Além disso, estão sendo abertas sindicâncias para avaliar o patrimônio dos servidores sob investigação. “Não haverá condescendência com quem participou de atos ilícitos”, afirmou o governador.

O projeto de lei também fortalece a função da Corregedoria Geral, que passa a ter responsabilidades que antes estavam a cargo do Conselho Superior dos Auditores Fiscais (CSAF), órgão que será extinto. Outra alteração na antiga legislação torna mais rígidas as regras para que o servidor assuma função gerencial na estrutura da Receita Estadual.

A nova lei também estabelece que a Declaração de Bens e Direitos, que precisa ser entregue anualmente pelo Auditor, será encaminhada para guarda na Corregedoria para agilizar procedimentos, em especial a instauração de sindicância patrimonial. A recusa na entrega da declaração passa a ser considerada falta passível de demissão, assim como a posse de bens incompatíveis com a renda ou a evolução patrimonial do funcionário.

A mensagem do anteprojeto estabelece que o procedimento de sindicância patrimonial poderá ser instaurado “a partir de denúncia formulada por escrito, devidamente fundamentada, contendo a narrativa dos fatos, a indicação do Auditor Fiscal envolvido e os indícios concernentes à irregularidade ou ilegalidade imputada”. A Receita também terá um canal na internet para denúncias.

O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, explica que as medidas afetam diretamente apenas uma minoria que tem manchado a carreira de auditor fiscal. “A grande maioria dos auditores paranaenses tem exercido seu papel de maneira correta e contribuído para que o Estado atinja suas metas de arrecadação”, apontou Costa. 

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:

www.pr.gov.br e www.facebook.com/governopr

Hering é multada em R$ 200 mil por infrações em facções terceirizadas


MPT em Goiás
A Cia Hering, uma das maiores empresas do setor têxtil brasileiro, recebeu multa de R$ 200 mil por descumprir termo de ajuste de conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Goiás. A empresa desrespeitou o acordo, assinado em 2000, pelo qual deveria garantir o cumprimento da legislação trabalhista em todas as suas facções terceirizadas.

Após uma grande operação dos auditores fiscais do Trabalho, em que várias facções foram fiscalizadas em todo o estado de Goiás, foi constatado que a Hering não exigia que as confecções cumprissem as obrigações trabalhistas, como o registro dos empregados, a jornada legal de trabalho, normas de segurança e saúde no trabalho, além de não recolherem contribuições previdenciárias e fiscais.

Doação – O valor da multa foi destinado à Superintendência de Reintegração Social e Cidadania, vinculada à Secretaria de Administração Penitenciária e Justiça do Estado de Goiás (Sapejus), que tem a função de desenvolver atividades de reintegração social da população carcerária. O objetivo da doação, segundo o procurador do Trabalho Meicivan, é contribuir para a melhoria da estrutura do órgão, por meio da compra de equipamentos e materiais de construção. 

Fiscais do Ministério do Trabalho interditam área do Rock in Rio

Por Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil Edição:Stênio Ribeiro Fonte:Agência Brasil
A montagem de uma estrutura na Cidade do Rock, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, onde vai ocorrer, em setembro, a versão 2015 do Rock in Rio, foi interditada hoje (15) por auditores fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Rio de Janeiro.
De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, a interdição na montagem da tenda vip foi “em razão do grave e iminente risco à integridade física dos trabalhadores”. Na avaliação dos fiscais, havia possibilidade de queda dos empregados da altura de 15 metros, por causa da falta de dispositivos de ancoragem.
O ministério informou, ainda, que os organizadores do festival de música foram notificados para resolver o problema e elaborar um projeto técnico de montagem das lonas de cobertura da tenda, obedecendo a Norma Regulamentadora 35, que define as regras para trabalho em altura. Ainda de acordo com o ministério, mesmo durante a paralisação, os empregados devem receber como se estivessem em condição normal de trabalho.
A organização do Rock in Rio informou, por meio de nota, que recebeu os auditores fiscais na vistoria dos 150 mil metros quadrados do Parque dos Atletas, onde as estruturas da Cidade do Rock estão sendo montadas, foram feitas verificações e todas atenderam às exigências previstas.
Os organizadores destacaram que a exceção foi na montagem da área vip, que foi suspensa, temporariamente, e retornará após a entrega do laudo a ser apresentado pelo engenheiro de segurança do festival, apontando os procedimentos adotados para montagem da tenda vip, e posterior acreditação do ministério, indicou a nota.
O Rock in Rio destacou que costuma efetuar a fiscalização enquanto as montagens são feitas, e adiantou que tem programa de Saúde e Segurança do Trabalhador conforme as normas vigentes.
Editor Stênio Ribeiro